Indústrias de óleo e gás ainda possuem benefícios, é preciso alertar o congresso!

É hora de enviar uma mensagem ao Congresso de que essas fichas para empresas poluidoras de petróleo, gás e carvão são inaceitáveis. Com o aumento da pressão sobre o orçamento da nação por causa da guerra no Iraque e o aumento do custo dos impactos do aquecimento global, os dólares dos contribuintes americanos devem ser direcionados aos esforços para REDUZIR a dependência de nossos combustíveis fósseis.

O Congresso deveria estar direcionando mais dólares de impostos para recursos energéticos limpos e renováveis que possamos utilizar aqui mesmo no nosso próprio quintal. A liderança da Casa, liderada pelo presidente da Câmara, NancyPelosi, está se movendo na direção certa. Nas primeiras 100 horas do Congresso, a Câmara planeja votar para revogar muitos subsídios de combustíveis fósseis delineados na Lei de Política Energética de 2005 e também ir mais longe e revogar algumas lacunas no Código Tributário e além.

Apesar dos lucros recorde em 2005 e 2006, as empresas de petróleo, gás e carvão continuam a beneficiar de bilhões em folhetos e isenções fiscais cortesia dos contribuintes norte-americanos. A Lei de Política Energética de 2005 aumentou os subsídios e as quebra de impostos para os setores de energia mais poluentes. As quebras de impostos, subsídios e realeza proporcionam a esses poluidores mais de 32 bilhões de dólares do governo federal nos próximos cinco anos.

Desde a passagem do HR 6, The Clean Energy Act, de 2007, em meados de janeiro, como parte da agenda “100 Horas” da Câmara dos Democratas, o projeto de lei não recebeu nenhum patrocínio ou liderança por senadores democratas ou republicanos. Precisamos de sua ajuda para convencer os senadores a patrocinar esse projeto de lei e avançar no Senado na íntegra.

Acompanhe nosso site e faça esse apelo pelo bem do planeta.